segunda-feira, 4 de abril de 2011


ENQUADRAMENTO
Tendo em conta o envelhecimento demográfico e as actuais carências económicas e sociais, essencialmente, no respeita ao apoio do estado, é objectivo da APQ (através do seu Grupo Dinamizador da Qualidade nos Serviços - GDQS) promover a discussão sobre as actuais respostas sociais, nomeadamente no que concerne à qualidade e capacidade de responder às necessidades do sector.
Assim, numa altura em que a sustentabilidade dos serviços sociais é preponderante para a evolução do país e a qualificação dos serviços, equipamentos e recursos humanos factores chave que devem acompanhar a criação de novas respostas sociais; surge o seminário “O Novo Paradigma dos Serviços de Apoio Social”

OBJECTIVOS
 Identificar necessidades e soluções para criar e melhorar as respostas sociais existentes através das diferentes experiências e perspectivas apresentadas.

 Debater a organização social adoptada por outros países em prol do desenvolvimento de uma sociedade solidária e sustentável.

 Apresentar referenciais aplicáveis a actividades de apoio social e respectivos incentivos disponíveis.

 Avaliar a importância, dificuldades e vantagens reais da implementação dos Sistemas de Gestão da Qualidade.

 Reflectir sobre o papel do Cidadão e das Entidades Públicas e Privadas na construção de uma Sociedade mais equilibrada.

DESTINATÁRIOS
Quadros com responsabilidade na gestão de Instituições de Solidariedade Social, técnicos do terceiro sector, gestores e consultores interessados em aprofundar conhecimentos na temática dos serviços sociais.


PROGRAMA

09h00 Recepção aos participantes
09h30 Sessão de Abertura
Luís Filipe Menezes | Presidente da Autarquia de V. N. de Gaia*
Elemento | Direcção da APQ / DRN
Elemento | GDQServiços

1º Painel - A evolução dos serviços de apoio social face às necessidades do País
Análise da situação social nacional actual e da experiência Espanhola
09h40 A Realidade Portuguesa – passado, presente e futuro – Carlos Azevedo | Coordenador Geral da União Distrital das Instituições Particulares de Solidariedade Social do Porto (UDIPSS - Porto)
10h00 A experiência Espanhola - Ignácio Martín
10h20 A qualidade da oferta dos serviços de apoio social (perspectiva do consumidor) – Ana Passos | DECO

Debate

10h45 Coffee-Break

2º Painel – Novas respostas Sociais
Apresentação de soluções alternativas de apoio social dinamizadoras do sector
11h00 Famílias de apoio social – Representante | Santa Casa da Misericórdia da Guarda*
11h20 Universidades Seniores – Luís Jacob | Presidente da Direcção da RUTIS
11h40 Outras soluções/actividades Seniores – Ana Cardoso Oliveira | Presidente da Direcção da Associação LAVOISIER
12h00 Voluntariado e Solidariedade – Maria Amélia Martins | Coordenadora Dept.º de Voluntariado do Núcleo Regional do Norte da Liga Portuguesa Contra o Cancro

Debate

12h30 Almoço

3º Painel – Contributo dos Sistemas de Gestão da Qualidade para a Melhoria dos Serviços
Apresentação dos diferentes Modelos de Gestão da Qualidade que podem ser aplicados, os desafios da actualidade e a mais
valia do pessoal qualificado
14h00 Os diferentes Modelos de gestão da Qualidade que podem ser aplicados
- A norma ISO e os referenciais da Segurança Social – Domingos Rosa | Presidente do Conselho de Administração da Fundação AFID Diferença
- Modelos de Gestão da Qualidade na resposta a necessidades específicas – Sistema EQUASS – Dinis Mota | Coordenador na Consultoria de Gestão do Centro de Reabilitação Profissional de Gaia
- O contributo do consultor na implementação de SGQ e melhoria da qualidade dos serviços – Filipa Rodrigues | Consultora da XZ Consultores
15h00 A qualificação dos Recursos Humanos – Cátia Luz Pires | Membro da UNIFAI
15h20 O desafio da qualidade nos equipamentos sociais – Elisabeth Pacheco Gonçalves | UA

Debate

15h45 Coffee-Break

4º Painel – O contributo da sociedade para a Sustentabilidade Social
16h00 Mesa Redonda
O estereótipo do reformado e o seu contributo para a sociedade. A importância da família. A integração das pessoas com deficiência. O contributo das redes sociais anti-pobreza e Entidades Familiarmente Responsáveis (EFR).
Representante | Fundação Porto Social *
Manuela Miranda | Directora de Serviços da ASCUDT
Arlindo Maia | Provedor da Santa Casa de Misericórdia de Vila do Conde
Ana Cid Gonçalves | Secretária-Geral da APFN Associação Portuguesa de Famílias Numerosas
Susana Abreu | Presidente Projecto Voluntariado “Semente” – LIPOR/CRIS Norte
Sérgio Aires | EAPN*
Moderadora convidada p/ a Mesa Redonda Fernanda Freitas | Responsável pelo Programa Sociedade Civil *

Debate

17h30 Encerramento
NOTA: * - a confirmar



LOCAL DE REALIZAÇÃO
Auditório da Inova.Gaia
Avenida Manuel Violas, 476
4410 - 136 S. Félix da Marinha
Vila Nova de Gaia
Tel: 227 334 141 | Fax: 227 334 149
inova@inovagaia.pt | www.inovagaia.pt
INFORMAÇÕES
APQ – Associação Portuguesa para a Qualidade
Delegação Regional do Norte
Rua do Orfeão do Porto, nº 360 – Lj. 3
4150-798 Porto
Tel: 226 153 320 | Fax: 226 153 328
E-mail:drn@apq.pt | www.apq.pt
INSCRIÇÕES
Sócios Colectivos da APQ – 60,00€
Sócios Individuais da APQ – 65,00€
Não Sócios – 70,00€
Estes Valores incluem:
- Isenção de IVA nos termos do nº 10 do art.º 9 do CIVA.
- documentação em suporte digital, coffee-breaks e almoço.
Nota: as inscrições devem ser efectuadas por fax ou por e-mail, mediante envio da ficha de inscrição devidamente preenchida
Para aceder à FICHA DE INSCRIÇÃO clique AQUI

Apresentação da Instituição

  • A Filosofia estruturante da ASCUDT deriva da ideia de serem os próprios deficientes a auto-determinarem-se, a desenvolverem respostas e a assumirem iniciativas relacionadas com a solução e superação das suas reais necessidades e problemas.
  • Dessa filosofia nasce o emblema da ASCUDT como um sinal de complementaridade. A bengala do cego barra um quarto de uma cadeira de rodas e juntas se apoiam e complementam no reconhecimento e transposição dos obstáculos do percurso.
  • Com sede na cidade de Bragança, a ASCUDT tem uma vocação distrital e está aberta a todas as pessoas que se queiram associar ao seu projecto independentemente da deficiência.
  • A ASCUDT organiza a sua actividade por áreas de actuação que se entrecruzam e complementam para atingir os objectivos de integração, reabilitação e promoção social e cultural da pessoa portadora de deficiência.